Um pouco sobre a hipnose

0
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 LinkedIn 0 0 Flares ×

“Hipnos”, era o nome do Deus grego do sono, e o termo hipnose vem exatamente daí. Na história real da hipnose, quando James Braid batizou a prática com este nome, o que se sabia na época era um sono que podia ser induzido. Hoje, esse mito não existe mais já que a hipnose é um estado alterado da consciência. Ela é uma ciência que usa os padrões verbais e não-verbais de comunicação para ajudar um indivíduo a entrar em estados de Consciência Alterada. Este estado acontece quando através de uma modificação gradual de atenção, que é gerado por fatores externos ou pelo direcionamento dado pelo hipnólogo durante uma comunicação. Esse estado alterado feito pela hipnose também é conhecido como o transe.

Neste processo, o nosso sistema límbico, responsável por receber imagens e emoções, deixa de enviar informações ao nosso córtex, região do cérebro que cuida da consciência e do raciocínio.  Nosso lado consciente fica mais vulnerável e o cérebro passa a focar em uma só coisa e se desliga do resto, assim como acontece quando lemos um livro ou vemos um filme. No entanto, essa técnica é usada como uma recurso terapêutico importante usada para vários tratamentos que vão de traumas a dores no corpo. O Hospital das Clínicas já usa a hipnose para ajuda no tratamento contra dores crônicas. Sua maior vantagem é que a técnica não envolve o uso de nenhum medicamento e, portanto, não representa nenhuma alteração na fisiologia da pessoa que está sendo tratada.

Muitas pessoas têm medo de realizar a hipnose por medo de entrar em transe e que o hipnoterapeuta “entre em sua mente e leia seus pensamentos” ou então que ela nunca mais acorde. Tudo isso é mito, já que essa técnica é feita por profissionais sérios e especializados. Se interessou por este assunto? Fique de olho que em breve voltamos com mais.

 


Deixe seu Comentário.



Comentários no Facebook

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 LinkedIn 0 0 Flares ×